Pela primeira vez, IRS “doado” pelos contribuintes ultrapassa 10 milhões de euros

Mais de 412 mil família decidiram contemplar 2255 instituições particulares de solidariedade social (IPSS) com 0,5% do seu IRS. O valor consignado ascendeu a 12,7 milhões de euros e vai chegar a estas instituições até ao final deste mês. A consignação 0,5% do IRS foi criada na década passada e desde então que se observa uma subida anual quer das IPSS candidatas a receber esta fatia da receita do imposto, quer do valor "doado" pelas famílias. Os 12,7 milhões de euros que agora vão ser transferidos para as instituições são o mais alto…Saiba mais

Jean Ziegler: “Só a pressão extrema da UE pode acabar com o sigilo bancário na Suíça”

Entrevista ao escritor que denunciou há 25 anos a situação do sistema financeiro suíço no livro "A Suíça Lava mais Branco". Jean Ziegler não acredita que o sigilo bancário acabe em 2018, porque o sistema financeiro "controla" o Parlamento suíço. "Sem recursos naturais", o dinheiro é a "matéria-prima" da economia suíça. Dinheiro com origem em oligarquias, ditaduras, cartéis de droga e máfias, acusa o antigo professor das universidades de Genebra e Paris. O professor referiu em várias entrevistas que a divulgação do SwissLeaks é apenas a "ponta do icebergue" em relação ao sistema…Saiba mais

Fim do travão no IMI pode aumentar imposto da casa até 500%

As casas reavaliadas em 2011 e 2012 já não contam neste ano com a cláusula de salvaguarda. Subida média do IMI ronda os 40%. Os proprietários vão começar a receber nos próximos dias as notificações para pagar o Imposto Municipal sobre Imóveis. Mas em 2015 os cerca de cinco milhões de imóveis reavaliados em 2011 e 2012 já não estão abrangidos pela cláusula temporária que nos últimos dois anos travou o aumento do imposto até um máximo de 75 euros. Em média, o valor a pagar agora será superior a 35%/40%, mas há…Saiba mais

Seguro: “A fratura no PS é muito grande”

António José Seguro, que se mostra confiante na vitória nas primárias socialistas, acusa António costa de ter provocado "por ambição pessoa" uma "fratura enorme no PS". Em entrevista ao DN, o secretário-geral socialista mantém a promessa de que se for primeiro-ministro tudo fará para baixar os impostos, mas diz que não o poderá fazer de uma dia para o outro. Leia a entrevista no e-paper do DN   FONTE: DIÁRIO DE NOTÍCIASSaiba mais

Costa terá de combinar redução do défice com crescimento

Economista e antigo ministro das Finanças acredita que Costa pode ser boa alternativa a Passos Depois de ter vencido as eleições primárias do PS, e enquanto candidato a primeiro-ministro, a estratégia de António Costa terá de passar por um esforço de redução do desequilíbrio orçamental e externo, combinado com algum crescimento económico. FONTE: DIÁRIO DE NOTÍCIASSaiba mais

Bruxelas investiga impacto da subida do salário mínimo

Comissão Europeia levanta dúvidas. Ex-membro do atual Governo Passos Coelho também Bruxelas vai fazer um estudo de impacto da subida do salário mínimo (SMN) em Portugal, disse hoje um porta-voz da Comissão Europeia. A ideia é saber se o aumento de 485 para 505 euros decidido na passada quinta-feira pode ter efeitos nefastos na criação de emprego ou mesmo ir contra as recomendações do Conselho Europeu. FONTE: DIÁRIO DE NOTÍCIASSaiba mais

Portas garante que defenderá a moderação fiscal

O líder do CDS-PP e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, comprometeu-se hoje a defender a "moderação fiscal", alegando que o Estado tem de cortar na despesa, em vez de aumentar impostos. "Nós acreditamos na moderação fiscal, que não se pode fazer de um dia para o outro toda, certamente fase a fase, com a prudência orçamental numa mão, mas sabendo que a carga fiscal é muito elevada e que é o Estado que tem de conter a sua despesa, não são as pessoas que têm de entregar mais ao Estado", frisou, nas comemorações do 40º…Saiba mais

Aumento do salário mínimo pode aumentar IRS, diz Seguro

O secretário-geral do PS, António José Seguro, afirmou hoje que o aumento do salário mínimo nacional vai aumentar o escalão de IRS de alguns trabalhadores, uma injustiça que pretende ver corrigida pelo parlamento. "Os trabalhadores que recebem o salário mínimo vão ser prejudicados, porque alguns deles têm diuturnidades e com o aumento e essas diuturnidades são empurrados para um escalão [de IRS] superior", afirmou António José Seguro, considerando que muito trabalhadores "são prejudicados porque levam menos salário para casa". Nas Caldas da Rainha, onde hoje visitou as Faianças Bordallo Pinheiro, o líder do…Saiba mais